POR

/

ENG

Notcias

01/07/2018/ Assessoria de Comunicao, com informaes de Karina Ferreira, da Secretaria de Turismo, Esportes e Lazer do Recife

Trio Optus e Quarteto Vivace estreiam no projeto Msica na Igreja

Novos grupos representativos da Orquestra Criana Cidad voltam a se apresentar na prxima quinta, s 19h30, na Caixa Cultural Recife

Neste domingo (1), s 17h, a Orquestra Criana Cidad estreou dois grupos de cmara na Igreja da Madre de Deus, dentro do projeto Msica na Igreja, promovido pela Prefeitura do Recife, atravs da Secretaria de Turismo e Lazer da Prefeitura do Recife. O Trio Optus e o Quarteto Vivace apresentaram duas peas de alta magnitude do perodo clssico -- poca que abrange composies escritas entre 1750 e 1810, aproximadamente. Ambas as partituras foram indicada aos alunos pelo maestro Nilson Galvo Jr., diretor musical da OCC. O concerto gratuito aconteceu na Igreja Madre de Deus, Recife Antigo.

O Quarteto Vivace -- formado por Andr Luiz Serapio (violino I), Luhan Lucena (violino II), Ccero Bezerra (viola) e Miquias Santana (violoncelo) -- interpretaram o "Quarteto em sol maior, op. 76 n 1", do austraco Franz Joseph Haydn (1732-1809). J o conjunto integrado por Micaele Cristina (violino), Letcia Ferreira (viola) e Davyd Frana (violoncelo), o Trio Optus, apresentou o "Trio de cordas em r maior, op. 09, n 2", de Ludwig van Beethoven (1770-1827).

"Buscando oferecer oportunidades diversificadas e gratuitas de lazer e cultura para o recifense e os turistas que visitam nossa cidade, o Msica na Igreja acontece no primeiro domingo de cada ms e a cada edio apresenta uma atrao diferente de orquestra ou grupo instrumental.", explica Ana Paula Vilaa, Secretria de Turismo, Esportes e Lazer da Prefeitura do Recife.

MSICA DE CMARA - Na tradio da msica clssica, chama-se de msica de cmara aquela executada por pequenos grupos instrumentais, de dois a nove integrantes: duos, trios, quartetos at nonetos. Conjuntos de dez a vinte instrumentistas j configuram orquestras de cmara. De todo modo, o nome cmara vem das cmaras (recintos) palacianas, onde esse repertrio era costumeiramente tocada. Trata-se de uma tradio musical que requer plenos entrosamento e ateno entre os msicos, alm de maior proximidade e concentrao da plateia -- um universo essencialmente intimista, se comparado pera e msica sinfnica.

Crdito das imagens: Maurcio Ferry / PCR




PRXIMOS CONCERTOS

13/12/2018

Lanamento do livro "Chesf, 70 anos de Histria"

13/12/2018

Cantata Natalina "Cantando o Natal" - 1 de 4

16/12/2018

Clube do Choro da OCC no projeto Msica na Igreja

Clique aqui e baixe a Cartilha Lei Rouanet

Outras Notcias





Apoio

Acompanhe-nos nas Redes Sociais

Contato

Contato para Eventos

Gabryella Boudoux

Fone: 81 9 9403-7296 (WhatsApp)

E-mail: eventosocc@gmail.com

Assessoria de Comunicao

Carlos Eduardo Amaral

Fone: 81 9 8831-9700 (WhatsApp)

E-mail: audicoes@gmail.com

Newsletter

Gesto

Onde h msica no pode haver maldade
Miguel de Cervantes

Zaite Tecnologia, Empresa desenvolvedora do site.