POR

/

ENG

Revistas

Uma me para a Orquestra

Myrna Targino, esposa de Joo Targino, coordenador-geral da Orquestra Criana Cidad, desempenha um papel fundamental dentro do projeto social desde o seu surgimento

Quando eu vou para a guerra, eu convoco o meu corao. Assim fala Riobaldo a Diadorim, no grande clssico de Guimares Rosa, Grande Serto Veredas. Espelhado no mesmo sentimento, o juiz Joo Targino acorda todos os dias para coordenar o projeto social que idealizou. No entanto, no h armas nessa guerra, mas sim muito empenho e fora de vontade, tanto do coordenador quanto dos demais funcionrios que compem a Orquestra Criana Cidad. entre esse grupo de pessoas que se encontra um algum especial, que faz toda a diferena para os Meninos do Coque. Myrna Targino alia um carinho peculiar a uma fora administrativa que viraram marcas do projeto. Ela contribui com a Orquestra desde o surgimento e foi, por diversas vezes, quase uma me para os pequenos msicos.

Na verdade, Myrna, como ela prpria diz, est no projeto desde a gestao. Antes mesmo de existir algum esboo de programa, ela admirava e encorajava o marido na poca, namorado no seu desejo em ajudar o prximo. Desde que ns namorvamos, eu o ouvia dizer que queria desenvolver um projeto social, afirma Myrna. Com a ideia de criar a Orquestra, ela acompanhou as negociaes e articulaes que levaram o projeto estruturao. Ela viu realmente o projeto nascer. No momento em que fomos falar com o maestro Cussy de Almeida pela primeira vez, ela foi junto comigo, conta Targino.

Uma vez iniciadas as atividades da Orquestra Criana Cidad, em 2006, Myrna teve participao efetiva no projeto. Eu dava expediente integral. Chegava aqui de manh e s saa de noite. Fazia de tudo, at porque, como estava no comeo, tnhamos poucos funcionrios. Ento eu era um pouco de faz-tudo ficava na organizao, na compra de materiais, supervisionando os meninos, fazendo um papel meio de me, diz Myrna, que, nesse processo, firmou-se em uma atividade administrativa fundamental. Passava o dia todo aqui, lembra, sorrindo. Esses foram tempos difceis para a Orquestra, devido ao nmero reduzido de parceiros. Hoje, fcil chegar aqui e admirar, mas, no comeo, era muito difcil.

Por duas vezes, ns chegamos perto de fechar o projeto, porque no tnhamos horizonte nenhum. Foram tempos de dificuldades, relata Joo Targino.

Mesmo com os problemas, o projeto seguiu adiante. Entre muitas atividades, Myrna, alm de auxiliar na coordenao, ajudava no reforo escolar e dava suporte s crianas em todos os sentidos. Eu sempre me preocupava com a alimentao, ia ao rancho para ver se as crianas estavam comendo direitinho. Quanto higiene, tambm dava uns toques. Tentava trazer palestras sobre esses temas e tambm sobre religio e coisas que envolvessem as crianas afirma.

Nas datas festivas, como Pscoa e Dia das Crianas, era Myrna tambm que fazia a alegria da garotada. Eu me preocupava com o lado da criana, queria proporcionar momentos ldicos, de alguma forma. Fazia sorteios de bicicleta e ingressos para parques de diverso, trazamos cestas de doces. Apesar das dificuldades financeiras, ela nunca deixou de fazer pelos Meninos do Coque. Como tinha pouco recurso, eu sempre articulava tudo com minhas amigas, com pessoas conhecidas. Pedia para cada um trazer um pouquinho e, com isso, conseguamos fazer uma grande festa, com tudo o que criana tem direito: pipoca, balas, algodo doce, cachorro-quente, diz.

No entanto, assim como uma me sabe ser bondosa, tambm sabe quando hora de chamar a ateno do filho. Educar, mas nunca com grosseria ou gritaria. preciso saber dialogar, tentando falar o mais prximo da criana para ela poder entender, tratando realmente como criana, explica Myrna. At hoje assim, se a gente v o garoto deixar algo fora do lugar, a gente orienta que no legal. Se joga lixo no cho, a gente vai mostrar que ali no pode. So essas pequenas preocupaes de me, querendo educar, da mesma forma como fazemos com nossos filhos, mostrando o que certo ou errado, explica. uma bronca carinhosa, mostrando que no deve ser por a. Eu sou contra castigo e brigar. Acho que conseguimos tudo atravs do jeito, do amor. mais fcil do que se a gente impor, pontua.

Ao todo, foram mais de quatro anos de dedicao exclusiva Orquestra. Hoje, graas a parcerias bem estabelecidas, o projeto est bem estruturado, e existem mais profissionais atuando diariamente. Mas o papel de Myrna continua. Agora, estou mais na funo fixa, na parte das despesas, de relaes pblicas.

IDEIAS

O papel de me para os Meninos do Coque continua. Agora mesmo, estamos pensando na questo da sustentabilidade. Estou querendo aplicar um projeto para que os prprios meninos aprendam a reciclar. Comeamos colocando as lixeiras da coleta seletiva, diz. Eu quero trabalhar o ser humano. Pretendo ajudar na formao da pessoa em si, para caso, daqui a alguns anos, ela no se encaixe no mundo da msica, a criana vai ter um futuro para poder escolher outra profisso.

Com tantas histrias e lembranas para contar, como toda boa me, Myrna olha com orgulho para os filhos que ajudou a criar. Mesmo diante das dificuldades, l estava ela, ali, presente. Ao lado de Joo Targino, trouxe muitas e considerveis mudanas para a vida dos Meninos do Coque. Alm de investir na msica, o objetivo do projeto formar cidados. Acho que me encaixo justamente nessa funo materna. Afinal, o que quero para minha filha? Claro que eu quero que ela seja uma boa profissional. Mas, em primeiro lugar, eu quero que ela seja uma pessoa ntegra, de sensibilidade, boa ndole e carter. Como diz o ditado popular, por trs de um grande homem, sempre existe uma grande mulher.

PRXIMOS CONCERTOS

27/04/2017

Concerto didtico com o Quarteto Groovy

02/05/2017

Ncleo Popular da OCC

03/06/2017

2 Concerto Oficial da Temporada 2017

Clique aqui e baixe a Cartilha Lei Rouanet

outras matrias desta edio



Apoio

Patrocnio

Patrocnio Master

Realizao

Acompanhe-nos nas Redes Sociais

/criancacidada

Contato

Contato para Eventos

Gabryella Boudoux

Fones: 81 3428.7600/81 9 9403.7296

E-mail: eventosocc@gmail.com

Assessoria de Imprensa

Carlos Eduardo Amaral

Fones: 81 3428.7600 | 81 9 8831-9700

E-mail: audicoes@gmail.com

Onde h msica no pode haver maldade
Miguel de Cervantes

Zaite Tecnologia, Empresa desenvolvedora do site.