POR

/

ENG

Revistas

Novos rumos para a Criana Cidad

Eduardo Pereira assume voluntariamente a direo de Marketing da ABCC com o desafio de expandir os projetos da organizao

O mais novo diretor de Marketing da Associao Criana Cidad, Eduardo Pereira, empresrio pernambucano do setor cultural, chega ABCC com ideias que vo agitar os projetos da entidade neste fim de ano. Formado em Administrao pela Universidade Federal de Pernambuco e com mestrado em Entretenimento pela Universidade de Miami, Eduardo conta, aqui, o que esperar das aes sociais da Associao, as parcerias que esto se desenvolvendo e as metas a serem atingidas, em curto e longo prazos.

Revista Criana Cidad De onde partiu o convite para colaborar com a ABCC?

Eduardo Pereira Na verdade, meu pai um grande colaborador da Associao (Amrico Pereira, vice-presidente da ABCC). Ele sempre foi muito envolvido com causas sociais e me levou para conhecer o trabalho, quando tiver o prazer do convite para participar do projeto.

RCC Quais so suas ideias para os projetos da Associao?

E.P. Em curto prazo, at o fim deste ano, vamos ter uma agenda bem concorrida para a Orquestra. Tambm estamos preparando uma grande festa de Natal. A orquestra vai se apresentar junto com a banda Restart para um pblico grande na cidade do Recife, onde, sem dvidas, vai conquistar e encantar muita gente. Outro projeto a gravao do primeiro CD do grupo at final do ano. Para o Espao Criana Cidad, estamos trabalhando para possibilitar a construo do campo de futebol do projeto, uma demanda antiga.

RCC Em sua opinio, o que a Orquestra Criana Cidad representa para o cenrio sociocultural pernambucano?

E.P. A Orquestra Criana Cidad representa a esperana e os direitos e deveres de cada cidado. O projeto j virou um marco alcanou respeito e admirao por todo o Brasil e , sem dvidas, um exemplo de sucesso. Depois de se apresentar em diversos eventos de mbito nacional, a Orquestra est se preparando para cruzar as fronteiras de nosso pas com uma turn na Europa. Estamos envolvidos em projetos relacionados a isso. J houve, inclusive, o convite de alguns festivais europeus. Estamos, agora, articulando como vai ser a viabilidade. O plano aprovar, na Lei Rouanet, um projeto para captar com empresas parceiras.

RCC Sabemos que, em Pernambuco, o espao para msica erudita ainda restrito. Voc acredita que possvel mudar esta realidade?

E.P. Acho que o Brasil passa por um momento muito bom, o que reflete na cultura. Atravs de incentivos, possvel realizar diversos projetos, inclusive o de disseminar mais, na sociedade, a msica erudita. Temos aqui, por exemplo, no Recife, o festival Virtuosi, que j vem ganhando espao ao longo dos anos revivendo a cultura da msica erudita. Com o apoio da Prefeitura e do Governo do Estado, alm de empresas privadas, possvel quebrar essa barreira e divulgar mais a msica erudita.

RCC: Com a Orquestra Cidad, qual a sua ideia para desmistificar a impresso de que a msica clssica destinada apenas classe A?
E.P. Temos muitas ideias que envolvem a conquista de mais pblico. Estamos em contato com a Prefeitura para que, no ano que vem, a Orquestra se apresente duas vezes por ano nas comunidades mais carente da cidade.

RCC: Integrar outras artes como a dana e o teatro Orquestra tambm uma de suas intenes. Como voc pretende amadurecer a ideia?

E.P. Estamos montando um projeto de grupo de teatro junto ABCC. O grande barato do teatro que ele envolve vrias atividades, como dana, msica, cenografia, figurino, tcnico de som, luz etc. Logo, teremos diversos beneficiados: no s crianas, mas familiares. Na realidade, existe um projeto chamado Fbrica dos Sonhos, em que, atravs de oficinas, conseguimos formar profissionais para fechar o grupo de teatro. A ideia envolver os beneficirios da ABCC no processo. Por exemplo, existem mulheres do Espao Criana Cidad que tm cursos de corte e costura. Elas, portanto, j estariam aptas para desenvolver o figurino da pea. Nesse sentido, estenderamos a participao no grupo de teatro para outras pessoas. Sobre a pea, iremos montar "Menino de Asas", de Clayton Barros, do Cordel do Fogo Encantado. Queremos, com o espetculo, viajar pelo pas e criar uma fonte de renda para as pessoas envolvidas.

RCC H algumas personalidades do meio artstico que voc quer convidar para conhecer os projetos geridos pela ABCC?
E.P. Acho que sempre legal envolver personalidades artsticas. Na rea cultural, pensamos justamente em Clayton Barros, do Cordel do Fogo Encantado, que um exemplo de superao e garra do povo nordestino. Tambm h a banda Restart, o maior sucesso entre o pblico teen do Brasil, que j envolvemos num concerto para o Natal. Sempre que possvel, interessante apostas nessas articulaes, para que a sociedade e mdia possam apoiar, cada vez mais, o projeto.

RCC Sobre suas novas atribuies na Associao Criana Cidad. Qual a meta principal a ser atingida? O que as pessoas que gostam e representam a ABCC podem esperar do novo setor de Marketing, com a sua coordenao?
E.P. Minha meta aumentar o maior nmero de pessoas beneficiadas pelos projetos da organizao, e que eles constituam exemplo para outras cidades do Brasil e do mundo. O objetivo mostrar que existem, sim, esperana e pessoas do bem lutando por um bem maior.

PRXIMOS CONCERTOS

27/04/2017

Concerto didtico com o Quarteto Groovy

02/05/2017

Ncleo Popular da OCC

03/06/2017

2 Concerto Oficial da Temporada 2017

Clique aqui e baixe a Cartilha Lei Rouanet

outras matrias desta edio



Apoio

Patrocnio

Patrocnio Master

Realizao

Acompanhe-nos nas Redes Sociais

/criancacidada

Contato

Contato para Eventos

Gabryella Boudoux

Fones: 81 3428.7600/81 9 9403.7296

E-mail: eventosocc@gmail.com

Assessoria de Imprensa

Carlos Eduardo Amaral

Fones: 81 3428.7600 | 81 9 8831-9700

E-mail: audicoes@gmail.com

Onde h msica no pode haver maldade
Miguel de Cervantes

Zaite Tecnologia, Empresa desenvolvedora do site.