POR

/

ENG

Revistas

Jovens que transformam

Com a educao guiada pela tica do protagonismo, o adolescente comea a se aceitar como soluo, e no como problema para a sociedade

Perfis de liderana, capacidade de organizao e persuaso so traos de personalidade que podem ser percebidos desde a infncia. Em rodas de brincadeira e dinmicas educacionais, os professores reconhecem e exercitam essas habilidades para estimular o desenvolvimento da criana. Na adolescncia, muitas escolas proporcionam atividades que inserem os jovens no meio social e mostram que ele pode ser ator em sua comunidade ou instituio de ensino.

As terminologias ator ou protagonista ganham sentido quando se referem participao direta da juventude no processo de transformao social. O perfil do jovem protagonista vai alm da escola; parte dele o desejo de transformar a realidade onde vive, sem interferncia exterior.

Segundo a educadora do Centro Universitrio da Fundao Educacional de Barretos Amelia Hamze, em artigo escrito para o site Brasil Escola, os participantes do processo devem atuar como lderes, organizadores e coautores participativos dos acontecimentos. O aluno, enquanto protagonista da ao educativa, deve decidir, questionar e buscar solues. Esse exerccio estimula o crescimento pessoal e ativa o compromisso de assumir a responsabilidade pelas aes.

Ao contrrio do que se pensa, o protagonismo tem vrias ramificaes alm da face poltica que muitos jovens assumem, participando de fruns estudantis. Contribuir para a melhoria da sociedade j mostra o perfil de liderana de cada indivduo. H muitos exemplos de jovens lderes que buscam repassar o conhecimento para outros adolescentes e garantir que a mudana de atitude social no se perca no meio do caminho.



Uma das caractersticas fortes do protagonismo juvenil a no acomodao diante dos problemas cotidianos. Para o ator social, nada impossvel; basta ter fora de vontade e pr em prticas as solues tericas dos problemas. Alguns ex-alunos do Centro de Ensino Experimental Ginsio Pernambucano (GP), como Gustavo Neris, Juliana Kely, Alba Vanessa, Anderson Bezerra e Aline Andrade so personagens principais da sociedade e atuam para a melhoria na instituio.

Ao sarem do ensino mdio, os jovens viram que muitos projetos que tinham vontade de desenvolver no foram realizados. A vontade de tirar as ideias do papel e p-las em prtica foi maior, ento eles se tornaram parceiros da escola. O grupo de amigos implantou, no Ginsio Pernambucano, atividades como crculos de leitura, com o objetivo de despertar o gosto pelos livros e a viso crtica do mundo; o clube do jornal, para reunir e publicar notcias sobre o cotidiano escolar; o grupo Jovens em Ao pelo Patrimnio (JAP), formado para conscientizar os alunos na preservao do patrimnio pblico e cuidar do colgio; a banda marcial e o coral, que desenvolvem aptides musicais entre os participantes. Os protagonistas do Ginsio Pernambucano contam com a ajuda do Instituto de Co-Responsabilidade pela Educao (ICE) para realizar as atividades na escola.

Ns vamos que outras escolas, por exemplo, tinham uma banda marcial, e nos perguntvamos por que nossa escola tambm no tinha. Ento, sentamos e montamos um projeto, falamos com o pessoal do ICE, e eles nos ajudaram doando os instrumentos, conta Gustavo Neris.

Os parceiros da escola dividem o tempo entre a faculdade e aes sociais no ambiente escolar. Com as habilidades de empreendedorismo que aprendi atravs do ICE, consigo organizar meu tempo e arquitetar, de forma coerente, minhas realizaes. Tambm aproveito, claro, oportunidades de sair, e no dispenso um tempo para descansar, relata Gustavo.

Cerca de 30% dos alunos da instituio esto engajados nas atividades organizadas pelos parceiros da escola. No Ginsio, ns temos a proposta de formar jovens protagonistas, e nossos parceiros ajudam muito nesse processo de educao. O meu orgulho maior que todos so ex-alunos da escola; hoje, eles esto na faculdade e seguindo suas vidas, mas continuam desenvolvendo atividades conosco e servem de exemplo para o alunado atual, afirma a gestora do Ginsio Pernambucano, Neuza Pontes.

O jornal Conexo feito pelos alunos do GP e proporciona enriquecimentos textual e lingustico turma. No clube do jornal, a seleo feita a partir das produes dos meninos do grupo, mas a proposta no excludente, o gosto pelo trabalho conta muito, alm de outras aptides como design e fotografia, afirma o professor de lngua portuguesa do Ginsio Pernambucano Flvio Daniel.
Segundo o docente, os estudantes se sentem mais seguros na produo dos textos e at na confeco do material, desde a diagramao reviso final. J foi comprovado que o rendimento escolar melhorou depois da participao dos meninos nesses projetos, completa.

Um Pequeno Lder

A linha entre o protagonismo juvenil e os perfis de liderana infantil muito tnue. Estudos na rea de sociologia explicam que algumas crianas j apresentam um perfil diferenciado desde a infncia, tm muita facilidade de se relacionar e argumentar sobre as vontades. Contudo, um lder no nasce pronto: a personalidade moldada aos poucos, atravs da educao social que vem dos grupos de convvio iniciais famlia e escola. Tanto para os pais como para os professores, um desafio educar crianas com traos de liderana.

A educadora infantil Dayse Gomes trabalhou por 16 anos com turmas primrias e afirma que j se deparou com vrios desses alunos. Encontramos crianas protagonistas em todas as salas de aula. Elas sempre falam mais, questionam e so muito prestativas. importante apoiar as ideias delas, mas sem deixar de impor os limites de respeito e compreenso, que devem existir durante o processo de ensino, explica.

Segundo Dayse Gomes, os pais de um pequeno lder devem conversar com ele sobre as qualidades que possui. Os responsveis pela educao da criana devem ensin-las a pensar sobre as consequncias de suas aes. Esse o primeiro exerccio para promover o protagonismo desde a infncia, esclarece.

O menino Joo Victor, 3, uma criana que tem caractersticas marcantes de liderana. Apesar da pouca idade, chama ateno por onde passa pela simpatia e desenvoltura. Os pais Jaiana Lucena e Adan Santos contam que, ao chegar escola, o menino entra em todas as salas e fala com todos que encontra. Acho muito importante ele ser comunicativo, um diferencial, mas fico atenta e no fao todas as vontades dele, explica Jaiana. Fatores como curiosidade, bom humor, facilidade de encadear ideias so pontos fortes de personalidade.

Os jovens lderes renem essas caractersticas e se destacam no meio em que vivem. Crianas com esse perfil tomam atitudes decisivas quando necessrio. Joo Victor impressiona com a capacidade de ensinar. A me do menino diz que ele ainda no sabe ler, mas liga o computador, entra na internet e, quando surge alguma dvida em casa, ele pergunta logo se pode ajudar.

Outro ponto que chama ateno no garoto o cuidado que ele tem com todos que conhece. Ele se destaca na escola por cuidar dos coleguinhas. Quando algum chora na sala de aula, ele vai l e pergunta o motivo. Logo em seguida, d um abrao e fica do lado, querendo ajudar. Todos que o conhecem criam um grande afeto por ele.

Joo Victor apenas uma entre milhares de crianas que so vistas como potenciais lderes desde a infncia. No entanto, seu futuro depende do crculo em que educado. As qualidades que esses jovens apresentam levam a dois caminhos: tornarem-se indivduos antissociais, com sentimentos de superioridade; ou se destacarem por suas habilidades de forma positiva.

Paulo Freire define bem a importncia dos bons exemplos no futuro de uma pessoa: Ningum nasce feito, experimentando-nos no mundo que ns nos fazemos. Grandes pensadores da humanidade podem estar perdidos no mundo; eles nascem a cada segundo e precisam apenas de oportunidade. Um lder no surge do nada, ele construdo no meio social em que vive.

Conhea mais sobre o ICE

O Instituto de Co-Responsabilidade pela Educao (ICE) uma entidade privada que trabalha na promoo da qualidade educacional brasileira. A organizao atua no ensino mdio integral, profissional e fundamental do setor pblico.

A entidade estimula a mobilizao da sociedade e da classe empresarial, aplicando solues educacionais inovadoras e replicveis ao contedo, mtodo e gesto escolar. O foco do programa o desenvolvimento de aes que promovam a qualidade do ensino da escola pblica. O ICE tambm aposta em programas de outros segmentos da educao: Educao para o Meio Ambiente e Educao para a Sade.









PRXIMOS CONCERTOS

23/10/2017

Abertura da Semana Nacional de Cincia e Tecnologia

29/10/2017

Encerramento do 1 Festival do Livro do Ipojuca

Clique aqui e baixe a Cartilha Lei Rouanet

outras matrias desta edio



Apoio

Patrocnio

Patrocnio Master

  • Ipojuca

  • Coque

Realizao

Acompanhe-nos nas Redes Sociais

Contato

Contato para Eventos

Gabryella Boudoux

Fones: 81 3428.7600/81 9 9403.7296

E-mail: eventosocc@gmail.com

Assessoria de Imprensa

Carlos Eduardo Amaral

Fones: 81 3428.7600 | 81 9 8831-9700

E-mail: audicoes@gmail.com

Newsletter

Gesto

Onde h msica no pode haver maldade
Miguel de Cervantes

Zaite Tecnologia, Empresa desenvolvedora do site.