POR

/

ENG

Revistas

Msica para mames e bebs

O perodo da gestao uma poca de descobertas e transformaes. As futuras mes enfrentam mudanas hormonais que causam alterao de humor e dificultam a passagem por essa fase da vida. A msica uma boa aliada para ajudar a aliviar as tenses da maternidade. De acordo com a Federao Mundial de Musicoterapia, a utilizao da msica nos tratamentos mdicos, incluindo os obsttricos, promove a comunicao, o aprendizado mais fcil e contribui para alcanar o status ideal das necessidades fsicas, emocionais, mentais, sociais e cognitivas.

A partir do quinto ms de gravidez, o feto j est com a audio quase desenvolvida. Por isso, as mames no precisam esperar at o nascimento para inserir a msica na vida dos pequenos. Dentro da rea de musicoterapia, h uma ramificao especializada em tratamentos para gestantes. As crianas reagem a estmulos sonoros ainda na barriga da me os bebs podem ficar mais calmos ou mais agitados ao ouvir determinadas msicas.

Um estudo recente realizado em Taiwan trouxe revelaes surpreendentes. As gestantes que escutaram 30 minutos de msica todos os dias durante duas semanas reduziram os sintomas de depresso, estresse e ansiedade em comparao s gestantes que somente fizeram o pr-natal sem a interveno da msica.

A psicloga e musicoterapeuta Eliane Teles trabalha com crianas, pessoas com deficincias, idosos e gestantes. No Centro de Atividades de Musicoterapia (CAMT), a terapeuta musical acompanha as futuras mames nesse perodo. Eliane explica que a escolha por trabalhar com grvidas se deu atravs da representao que a atividade sonora tem no comeo da vida. A audio o primeiro sentido que adquirimos e o ltimo que perdemos. E a musicoterapia trabalha com o elemento bsico da vida, que o som, seja ele organizado em msica ou no.

As sesses com as gestantes consistem no fortalecimento dos vnculos afetivos da me com o beb. Ao contrrio do que se pensa, nem todas as mulheres acolhem os filhos de imediato: muitas at rejeitam o feto no incio da gravidez. Segundo Eliane, essa sensao normal, pois a mulher tem que lidar com uma srie de perdas e assumir um novo papel social. Antes de ser me, a mulher era filha. Com a maternidade, a identidade que ela tinha deixada de lado.

Ela j no mais o centro da ateno, mas, sim, a criana que carrega. As mudanas casionadas no corpo tambm mexem bastante com a cabea das mames. A musicoterapia tem vrios eixos de atuao. Os mais comuns so os tratamentos, a reabilitao e a preveno. As sesses ajudam as mulheres a aceitar a nova condio da vida e buscar a calma e a paz, to necessrias nesse momento.

A musicoterapia utiliza no s a msica, mas todo tipo de som, os rudos, os sons do ambiente. E mesmo antes de o feto ter o aparelho auditivo desenvolvido, ele j sente as vibraes sonoras emitidas pelo corpo da me, explica Eliane. A musicoterapeuta tambm esclarece que os benefcios da terapia se estendem criana de forma bastante positiva. O beb recebe uma breve introduo do mundo externo durante o tempo que est no ventre da me, atravs dos estmulos sonoros. A cognio tambm aguada pela msica. Quando as mes cantam para os filhos ou pem msicas para eles ouvirem, os filhos vo se adaptando ao som. E, ao sair da barriga, o filho consegue reconhecer essas mesmas msicas. Isso traz conforto e fortalece a segurana do beb no novo mundo, comenta Eliane Teles.

O espao para atender s grvidas pensado para acolher e para que elas sejam ouvidas. As mes se aproximam das crianas e despertam o amor materno j existente. A escolha das msicas tambm tem uma funo especfica nas sesses. A musicoterapeuta diz que as msicas trabalhadas devem estar inseridas no contexto das pacientes. No adianta ouvir msica clssica sem gostar do estilo. A msica tem que dar prazer. As mes passam sentimento ao se comunicar com os filhos, por isso, elas devem se sentir bem com a escolha do repertrio.

UM BEB MUSICAL
A violista e professora Nilzeth Galvo mame de primeira viagem do pequeno Johann Gabriel. O beb de apenas quatro meses convive em um ambiente bastante musical: o pai toca trompa, o tio violoncelista, e os avs paternos e maternos tambm so msicos. A msica faz parte da rotina do garoto desde que estava na barriga da me.

Nilzeth conta que no parou de trabalhar durante a gestao. Continuou dando aulas e tocando em concertos com a Orquestra Sinfnica Jovem do Conservatrio Pernambucano de Msica (CPM). Eu toquei durante o Carnaval. No repertrio, havia msicas mais agitadas. Sempre que eu comeava a tocar essas peas, percebia que Gabriel ficava se mexendo mais na minha barriga. No entanto, quando ouvia msica clssica e peas mais tranquilas, ele relaxava e ficava quietinho, afirma a violista.

No perodo de zero a trs anos, a criana est em fase de descoberta do mundo, e todo tipo de estmulo ajuda nessa construo social. Segundo a pedagoga da Orquestra Criana Cidad, Elielma Monteiro, a criana aprende com o ambiente em que vive; se a famlia incentiva a leitura, a msica e, principalmente, as brincadeiras, os pequenos vo desenvolver uma capacidade de cognio maior e responder mais rpido quando estimulados.

Voltando o olhar para a rea musical, h um fenmeno de aprendizado denominado Efeito Mozart. A denominao foi cunhada pelo otorrinolaringologista francs Alfred A. Tomatis, que nasceu em uma famlia de msicos e dedicou os estudos aos benefcios da boa audio. O Doutor Alfred concluiu que h um aumento significativo no desenvolvimento cerebral de crianas com menos de trs anos quando elas ouvem msica de Wolfgang Amadeus Mozart. Esse fenmeno explicado nas pesquisas do professor devido ao favorecimento da formao de neurnios e a capacidade de concentrao que o tipo de msica promove. Como o aprendizado se d atravs da observao e das associaes, as crianas mais concentradas conseguem aprender mais rpido.

A professora Nilzeth estimula o filho Gabriel a partir das msicas inclusive as peas de Mozart, com um CD especfico para essa faixa etria e aprova a eficcia do Efeito. Gabriel adora tomar banho ouvindo o CD Mozart para Bebs. Eu apoio ele na banheirinha, e ele fica muito calmo, realmente prestando ateno na melodia. Eu acredito que essa concentrao e traquilidade que ele tem se d por causa da msica, afirma.

A famlia de Johann Gabriel tem uma rotina diferenciada pelo fato de ser composta por msicos. Nilzeth e o marido dividiram, em casa, os horrios de estudos de instrumento para que a atividade no atrapalhasse o sono do filho. Geralmente, o pai estuda tarde, pois seu instrumento, a trompa, bastante estridente. A me estuda noite porque os acordes da viola so suaves. No entanto, Gabriel j est to acostumado que ele nem se incomoda com o som.

EDUCAO INFANTIL E MSICA CAMINHAM JUNTAS
Muitas mes relatam que os primeiros anos escolares das crianas so pocas de bastante resistncia dos pequenos diante da adaptao nova rotina. As crianas comeam a frequentar os jardins de infncia a partir de um ano de idade e so expostas a uma grande variedade de sons agradveis e desagradveis. Os rudos, barulhos e melodias ajudam a construir a memria sonora infantil.

O professor de musicalizao Aldir Teodsio trabalha iniciao musical com crianas e realizou uma pesquisa sobre a percepo sonora como ferramenta no aprendizado dos pequenos. De acordo com Aldir, estimular o beb corretamente, no primeiro ano de vida, aumenta suas capacidades lingusticas, motoras, sensitivas e intelectuais. As msicas que possuem melodias repetidas so calmantes para o beb. Incentivar a criana a ouvir sons do gnero faz com que ela se sinta mais tranquila e autoconfiante. Quanto mais cedo a msica for introduzida no ambiente da criana, mais potencial ela ter para aprender, explica o professor.

O contexto cultural tambm influencia bastante na formao musical das crianas. As canes usadas para ninar os bebs no Brasil so diferentes das utilizadas em outros pases. A partir disso, o professor aponta que a msica pode estimular o aprendizado de regras sociais por parte da criana, como escolhas, dvidas e perdas.

Aldir j trabalhou iniciao musical com alunos da 1 srie, atual 2 ano, e explica que a revelao dos sons sempre motivo de euforia para as crianas. Elas acabam realizando inmeras descobertas no momento em que so apresentadas aos instrumentos. O educador afirma que, nas aulas, os instrumentos so trabalhados como uma extenso do corpo humano; por isso, importante deixar os alunos livres para friccionar, chacoalhar, soprar, entre outras aes, para desenvolver a capacidade motora. A explorao dos sons e das possibilidades de execuo pode produzir resultados bastante satisfatrios no reconhecimento do potencial das crianas, ressalta.

Durante a pesquisa, Aldir levantou uma questo sobre a relao da msica com o aprendizado. Para o educador, embora a escola tenha a finalidade de preparar as crianas para a vida adulta, a estrutura educacional vista pelos alunos como um remdio amargo que eles precisam engolir para assegurar um futuro bastante indeterminado. O professor acredita que a msica pode contribuir para tornar o ambiente escolar mais agradvel, favorecendo a aprendizagem das outras disciplinas.

As aulas de msicas para crianas no visam a construir artistas, mas pretendem despertar a sensibilidade, deixando as crianas mais descontradas para expressarem os sentimentos. O trabalho com musicalizao infantil na escola um poderoso instrumento que desenvolve, alm da sensibilidade msica, fatores como concentrao, memria, coordenao motora, socializao e disciplina, conclui o professor.

PRXIMOS CONCERTOS

20/11/2017

Projeto Som Cidado - Orquestra Jovem Criana Cidad

21/11/2017

Meninos do Ipojuca na Caixa Cultural Recife

01/12/2017

I Concurso de Jovens Solistas - Concerto dos Vencedores

Clique aqui e baixe a Cartilha Lei Rouanet

outras matrias desta edio



Apoio

Patrocnio

Patrocnio Master

  • Ipojuca

  • Coque

Realizao

Acompanhe-nos nas Redes Sociais

Contato

Contato para Eventos

Gabryella Boudoux

Fones: 81 3428.7600/81 9 9403.7296

E-mail: eventosocc@gmail.com

Assessoria de Imprensa

Carlos Eduardo Amaral

Fones: 81 3428.7600 | 81 9 8831-9700

E-mail: audicoes@gmail.com

Newsletter

Gesto

Onde h msica no pode haver maldade
Miguel de Cervantes

Zaite Tecnologia, Empresa desenvolvedora do site.