POR

/

ENG

Revistas

Uma mulher frente de seu tempo

Francisca Edwiges Neves Gonzaga nasceu no Rio de Janeiro na dcada de 1840, mais precisamente no dia 17 de outubro, e marcou a histria da msica popular brasileira. Filha do militar Jos Basileu Neves Gonzaga e da mulata Rosa de Lima Maria, ela estudou piano desde a infncia e comps sua primeira pea Cano dos Pastores aos 11 anos, durante um ms natalino. O pioneirismo de Francisca Edwiges lhe rendeu um nome que se tornaria sinnimo de ousadia e talento: esta Chiquinha Gonzaga.

A pianista um cone no s da msica, mas tambm representante da liberdade feminina. Sua vida foi marcada pela entrega profunda arte e pelos amores, os quais sempre foram o combustvel de suas composies. Aos 16 anos de idade, os pais de Chiquinha arranjaram o casamento da moa com o oficial da Marinha Mercante Jacinto Ribeiro Amaral. O esprito livre da artista no suportou por muitos anos as amarras da unio indesejada. Numa tentativa frustrada de prend-la ao matrimnio, o oficial chegou a levar a mulher e o filho mais velho do casal, Joo Gualberto, para a frente de batalha da Guerra do Paraguai. Temendo a morte, a pianista fugiu com o primognito.

A compositora dedicava muito tempo ao estudo do piano e no baixava a cabea para os desmandos do marido, que no admitia que ela frequentasse os saraus, onde homens solteiros e pessoas de pele negra eram visitantes assduos. Indo de encontro a todas as convenes sociais da poca, Chiquinha se separou do marido, perdendo o direito guarda dos filhos Hilrio e Maria do Patrocnio, conseguindo ficar apenas com Joo Gualberto. Me e filho, ento, foram morar em um cortio no Rio de Janeiro.

Aps viver a tristeza da separao dos filhos, Chiquinha mergulhou na carreira e comeou a viver uma paixo com o engenheiro de estrada de ferro Joo Batista de Carvalho Jnior. Do relacionamento, nasceu a filha Alice Maria. O segundo relacionamento tambm no durou muito tempo; o atual marido possua muitas amantes. Mesmo sendo um comportamento aceitvel para os homens da poca, a artista no aceitou ser trada. Chiquinha abandonou o marido e deixou a filha com ele para se dedicar exclusivamente msica. O novo momento levou a compositora a assumir a arte como meio de vida.

A pesquisadora Edinha Pereira, autora da biografia da artista, conta que, aos 52 anos, a pianista envolveu-se em um relacionamento com um jovem de 16 anos, chamado Joo Baptista Fernandez Lage. O casal tinha plena conscincia de que a sociedade nunca aceitaria o relacionamento dos dois, e que esse fato poderia acabar com a carreira dela. Para evitar os comentrios da poca, Chiquinha Gonzaga teria adotado o garoto, que passou a se chamar Joo Baptista Gonzaga.

No auge da carreira, a famlia tentou se reaproximar da artista, que no perdoou a falta de apoio dos parentes. Chiquinha renegou as filhas e s ficou ao lado de quem a apoiava. Chiquinha e Joo Baptista realmente se passavam por me e filho, apenas os amigos mais prximos sabiam da histria verdadeira. Quando Joo Baptista j estava com uma idade considervel, Chiquinha comeou a apresent-lo sociedade como seu produtor musical. A relao durou 33 anos e o jovem ficou ao lado da compositora at o fim de sua vida.

Chiquinha conseguiu vencer as opinies de uma sociedade patriarcalista e teve os ltimos anos da vida marcados por homenagens nacionais e internacionais. A senhora franzina, de sorriso fcil e vestimentas discretas escondia a fora de uma mulher que viveu intensamente e sacrificou boa parte da vida em favor da msica, dos amores e da igualdade social.

Mudando as linhas musicais do Brasil
No perodo histrico em que Chiquinha viveu, os negros e mulatos eram fortemente excludos do acesso cultura de elite; apenas os que podiam pagar pela arte tinham acesso. A luta dela consistia na democratizao da cultura e no fim do preconceito racial. A proposta revolucionria trazida pela compositora tinha o objetivo de desenvolver a cultura brasileira nos moldes parisienses, mas com os elementos marcantes da msica nacional da poca. Para a pianista, a face mestia do Brasil composta por povos europeus, africanos e indgenas enriquecia o cenrio artstico brasileiro e devia ser disseminada no Pas para todas as classes.

Pensando em unir a msica tradicional europeia msica brasileira, Chiquinha, em seu processo de criao, usou a base rtmica erudita e foi inserindo os traos que caracterizam a msica popular brasileira que se conhece hoje. Muitos instrumentos da Europa foram trazidos para o Brasil; danas, sons e gneros foram misturados e deram origem a novos elementos musicais. Chiquinha Gonzaga se encantou com a profuso da arte que emanava do Brasil e aderiu miscigenao. Ao fim do sculo 19, as polcas, habaneras dana popular cubana e tangos foram inspiraes para as obras da compositora.

O pesquisador paranaense Wesley Carvalho Sasso desenvolveu, em 2012, a pesquisa Chiquinha Gonzaga e o Brasil Mulato: Influncia Musical na Busca da Identidade Nacional. Wesley explica que a compositora trouxe vertentes inditas para a msica brasileira, trabalhando as temticas nacionalistas. A pesquisadora Edinha Pereira cita na sua publicao que Chiquinha cometeu o grande pecado de sentir brasileira, incomodando a sociedade moralista de ento. O desconforto provocou ofensas e sabotagens, prejudicando a atuao profissional da artista.

Chiquinha ficou ainda mais prxima da msica quando comeou a dar aulas de piano para crianas. No entanto, as famlias da poca julgavam o modo de vida da pianista; isso fazia com que ela tivesse poucos alunos e, consequentemente, pouco dinheiro. Nessa mesma poca, recebeu um convite do flautista Joaquim Antnio da Silva Callado para fazer parte do grupo Choro Carioca. A vida mudou e, de repente, Chiquinha se via tocando em festas e fazendo parte da boemia dos ambientes artsticos do Rio de Janeiro.

A artista musicou peas de teatro e operetas utilizando o maxixe como base para grande parte dessas adaptaes. O ritmo chocava a sociedade da poca, pois mostrava casais em danas sensuais, com as pernas entrelaadas e os quadris muito prximos. No comeo, era uma dana, mas, a partir do sculo 20 se tornou um estilo musical. A liberdade de viver da msica trouxe inspirao e a instrumentista estreou de fato na carreira de compositora. Em meio a uma roda de choro, na casa do amigo e tambm compositor Henrique Alves de Mesquita, todos se divertiam com as msicas, rindo e tocando peas da poca. Foi quando, de improviso, Chiquinha comeou a deslizar os dedos pelas teclas do piano e, em 1887, comps a pea polca Atraente, despontando como a primeira mulher brasileira a fazer uma msica.

A artista quebrou barreiras e se destacou na msica atravs do talento e dedicao incondicional ao piano. Em 1885, a compositora estreou como maestrina e foi a primeira mulher a reger uma orquestra no Brasil. Chiquinha utilizou o Teatro So Pedro de Alcntara, em 1889, para promover e reger um concerto de violes, instrumento marginalizado naquela poca.

As opinies da compositora foram ferramentas importantes para que ela lutasse contra tudo o que achava errado. Sua msica foi bastante influenciada pela maneira de viver que escolheu. Apaixonada pela arte, ela no mediu esforos para que o povo brasileiro tivesse oportunidade de se sentir inserido e se reconhecer nas msicas que eram executadas na poca. Por toda luta travada contra pela disseminao cultural, Chiquinha Gonzaga escreveu seu nome no cenrio musical brasileiro e mudou os rumos artsticos nacionais.

Cronograma de msica e luta de Chiquinha Gonzaga
1877 Primeira obra editada: a polca Atraente, que em nove meses chega 15 edio
1879 Comea a instrumentar, com autodidatismo
1880 Anuncia-se publicamente como professora de vrias matrias musicais
1885 Estreia como maestrina
1888 Extino da escravido no Brasil, pela qual durante tantos anos Chiquinha Gonzaga Lutara
1899 Carnaval. Compe Abre Alas. Conhece Joo Batista, jovem portugus de 16 anos, que seria seu companheiro at o fim da vida
1911 Inicia intensa atividade musicando peas teatrais para os espetculos por sesses dos cineteatros da Praa Tiradentes (RJ)
1912 Estreia Forrobod, seu maior sucesso teatral
1913 Deflagra campanha em defesa do direito autoral dos compositores e teatrlogos
1914 Lanamento, com grande sucesso, do tango Corta-Jaca
1917 Participa da fundao da Sociedade Brasileira de Autores Teatrais
1919 Grande xito da pea de costumes regionais Juriti
1925 Recebe homenagens consagradoras da SBAT Sociedade Brasileira dos Autores de Teatro e reconhecimento do Pas inteiro
1933 Aos 85 anos, escreve sua ltima partitura para teatro: Maria
1935 Morre no dia 28 de fevereiro. Dois dias depois, realiza-se o primeiro concurso oficial das escolas de samba do Rio, tendo Chiquinha Gonzaga como homenageada
Fonte: Edinha Diniz (2011)

PRXIMOS CONCERTOS

19/12/2017

Cantata de Natal no Colgio Motivo

20/12/2017

Cantata de Natal na Caixa Cultural Recife

20/12/2017

OCC no Sesi PB

Clique aqui e baixe a Cartilha Lei Rouanet

outras matrias desta edio



Apoio

Patrocnio

Patrocnio Master

  • Ipojuca

  • Coque

Realizao

Acompanhe-nos nas Redes Sociais

Contato

Contato para Eventos

Gabryella Boudoux

Fones: 81 3428.7600/81 9 9403.7296

E-mail: eventosocc@gmail.com

Assessoria de Imprensa

Carlos Eduardo Amaral

Fones: 81 3428.7600 | 81 9 8831-9700

E-mail: audicoes@gmail.com

Newsletter

Gesto

Onde h msica no pode haver maldade
Miguel de Cervantes

Zaite Tecnologia, Empresa desenvolvedora do site.