POR

/

ENG

Revistas

Cinema - Trs exemplos de superao em Os novos meninos do Coque

A principal funo do jornalista contar histrias. Boas histrias, independente do formato que seja: impresso, vdeo, online. Essa foi a matria-prima que Felipe Bueno usou para criar o vdeo institucional da Orquestra Criana Cidad. Um vdeo que conta as trajetrias de Fagner Zumba, Joo Pedro Lima e Rebeka Maciel. Todos, alunos que tiveram suas vidas modificadas atravs do projeto que completa dez anos de vida em 2016.

Felipe se interessou pelo audiovisual desde a faculdade e apresentou em seu trabalho de concluso de curso um documentrio sobre a realidade dos surfistas pernambucanos, durante e aps o perodo de incidentes com tubaro. Depois do TCC, aprendeu sozinho a editar e a finalizar as produes que fazia num canal de entrevistas no YouTube e na rea do jornalismo esportivo, como uma websrie para o time de futebol americano Recife Mariners e o Circuito Mundial de Surfe de 2015, no Hava, gravado, editado e publicado atravs de um smartphone.

Mas trabalhar com uma temtica social para o vdeo foi a primeira vez. Gostei muito da rea, j que a gente sempre procura boas histrias para contar - e eles tm de sobra. Alm disso, dar voz a pessoas que j superaram tantas dificuldades tambm algo especial, conta Felipe. De acordo com o jornalista formado pela Universidade Catlica de Pernambuco, o objetivo do curta-metragem mostrar a mudana que o projeto proporcionou na vida dos meninos, assim como relatar as
experincias dos msicos, passando uma mensagem inspiradora, seja para apresentar o funcionamento da OCC, evidenciar os resultados a quem j a acompanha ou simplesmente inspirar o pblico.

Durante o processo de produo, Felipe contou com a ajuda de Devanyse Mendes, assistente de comunicao da Orquestra h cinco anos, para a seleo das histrias que fariam parte do vdeo. Mas
alm desse apoio, foi preciso saber se os meninos se sentiam vontade para contar suas vidas diante das cmeras. Algumas experincias tambm envolvem traumas, ento foi preciso delicadeza para tocar em alguns assuntos - mas todos se mostraram muito fortes. A partir da, as entrevistas foram marcadas e o roteiro montado de acordo com cada uma delas, relatou.

Para Felipe, o processo de gravao foi simples, j que os personagens do curta, por j terem se apresentado tanto durante esses anos da Orquestra, estavam acostumados a interagirem com a cmera. Assim, com algumas horas de material bruto, a edio pde ser contemplada de uma melhor forma. Todo o processo durou cerca de trs meses, mas houve mudanas pelo caminho. Inicialmente, a inteno era produzir trs episdios para serem exibidos no canal do YouTube da Orquestra. Mas com essas histrias se entrelaando e passando por pontos em comum, uma verso com todas juntas se mostrou igualmente interessante. Foram feitos cinco vdeos: um de cada personagem, um curta metragem envolvendo os trs meninos e um vdeo institucional - uma adaptao do curta para apresentar o projeto ao pblico com depoimentos de funcionrios, gestores e patrocinadores, explicou.

ESTTICA - Alm dos depoimentos dos msicos, a relao entre texto e imagem, to importante para quem trabalha com audiovisual, ganhou um peso subjetivo em Os novos meninos do Coque. Alm de imagens e vdeos antigos para completar o que estava sendo narrado pelos personagens, Felipe precisou de um pouco mais de dedicao para contar a trajetria de Fagner. A histria dele era um pouco mais complicada de se combinar com sorrisos e imagens felizes. Quando ele lembra da tragdia com o irmo (que morreu assassinado), recorri a uma linguagem um pouco mais subjetiva. No perodo mais triste de suas lembranas, h dois contrabaixos (simbolizando ele e o irmo) intocados - j que sua vida deixou de fluir tranquilamente. No momento em que ele comea a usar a msica como um instrumento para seguir em frente, as imagens comeam a mostr-lo interagindo com o contrabaixo, detalhou.

OUTRAS PRODUES - Quem tambm usou a imagem para contar histrias foi Marcelo dos Santos, graduado em Tecnologia em Produo Audiovisual pela Faculdade Metropolitana do Grande Recife. Ele fez dois vdeos para a Associao Beneficente Criana Cidad. Um deles sobre a Olimpada Criana Cidad, evento que rene escolas pblicas estaduais localizadas em reas de vulnerabilidade social. A tentativa de Marcelo, nesse trabalho, fugir do formato tradicional do documentrio, visando o lado humano de quem participa da Olimpada. Para isso, foram escolhidos dois judocas da ABCC para representar o que o documentarista pretendia mostrar: Sabrina Ferreira, campe pernambucana de 2015, e Osias.

Alm do evento esportivo, a msica, outro instrumento de transformao, tocada pela Orquestra Criana Cidad foi utilizada como elemento para valorizar o vdeo. O compositor e msico Nando Cordel tambm participou da produo dando depoimentos, cantando e mostrando a importncia do projeto. Para o vdeo institucional, um formato mais tradicional foi seguido: entrevistas com parceiros do projeto e com as pessoas envolvidas para a realizao da Olimpada. Todo o processo durou nove meses.
No comeo, amos fazer apenas o vdeo institucional, mas com o comeo das gravaes, vimos que havia possibilidade de criarmos um outro material sem um formato
to definido, que foi onde usamos as histrias de Sabrina e Oseias como base. A formao de Marcelo foi complementada no Instituto de Cooperao Internacional, uma ONG italiana, cuja sede fica em Olinda: Desenvolvo trabalhos no Instituto desde 2013, com som e imagem, nas mais variadas vertentes: da fotografia ao cinema, sempre com temticas sociais.

OSIAS SILVA: DO ECECC PARA O BRASILEIRO

Um dos personagens escolhidos por Marcelo dos Santos para o documentrio O esporte e a msica como instrumentos de transformao social o judoca Osias Silva, de doze anos. Ele tem cinco irmos e mora com os pais no conjunto habitacional ao lado do Espao Cultural e Esportivo Criana Cidad, no bairro do Cordeiro. Durante a semana, Osias treina jud nas segundas, teras e quintas, cerca de 3h30 por dia. O menino conheceu o esporte h dois anos no Espao e j foi campeo do Trofu Luiz Mota, da Copa Nacional de Igarassu, da Seletiva do Brasileiro Regional de Jud, alm de 3 lugar no Pernambucano de 2015.

Em outubro, ele viaja at Lauro de Freitas, na Bahia, para competir no Brasileiro de Jud sub 13. T um pouco nervoso ainda. Vou me dedicar muito para tentar uma vitria para mim, minha famlia e para a Associao, confessou. Alm de judoca, o garoto toca violoncelo. Esporte e msica entraram na vida dele em 2014, atravs das oficinas oferecidas pelo Espao, onde, desde os seis anos, participa das aulas de reforo e de outras atividades.

O professor Anderson Felipe ensina em escolas da cidade e est no ECECC desde 2013. Eu comecei um trabalho aqui com os meninos sem saberem nem o que era jud. Hoje, alm de Osias, outros trs alunos tm mostrado potencial nas competies, explicou. No total, cerca de 120 crianas e adolescentes treinam durante a semana. O jovem judoca explicou como era antes do esporte: Quando eu entrei no jud, eu era levado, no fazia as tarefas, pertubava muito. Hoje, a realidade outra.

O pai de Osias padeiro; a me, dona de casa. Eles acompanham de perto a rotina do filho, preocupando-se tambm com a alimentao do futuro campeo. No tomo mais guaran, nem como coxinha, pastel, chocolate, tudo que bom, relata o tmido atleta. Mas, segundo ele, tem valido a pena todo o sacrifcio, a contar pela quantidade de medalhas conquistadas e pelas perspectivas de ir mais longe no esporte.

Professor Anderson destaca como o garoto focado. Em janeiro, os dois abdicaram das frias para treinar para a seletiva do Brasileiro. Esse esforo j foi reconhecido pela imprensa: em 13 de maio, a reprter do Globo Esporte PE, da Rede Globo NE, Nathlia Diel foi at o ECECC conhecer um pouquinho da histria de Osias e de sua dupla dedicao, msica e ao jud. Para o futuro, ele tem planos: Espero subir na vida e ajudar a minha famlia. Quero ser um atleta muito bom, que pode ir alm do impossvel, sonha. (PP)

PRXIMOS CONCERTOS

19/07/2017

Orquestra Criana Cidad dos Meninos do Ipojuca na Caixa Cultural Recife

Clique aqui e baixe a Cartilha Lei Rouanet

outras matrias desta edio



Apoio

Patrocnio

Patrocnio Master

Realizao

Acompanhe-nos nas Redes Sociais

/criancacidada

Contato

Contato para Eventos

Gabryella Boudoux

Fones: 81 3428.7600/81 9 9403.7296

E-mail: eventosocc@gmail.com

Assessoria de Imprensa

Carlos Eduardo Amaral

Fones: 81 3428.7600 | 81 9 8831-9700

E-mail: audicoes@gmail.com

Onde h msica no pode haver maldade
Miguel de Cervantes

Zaite Tecnologia, Empresa desenvolvedora do site.