A orquestra

A Orquestra Criança Cidadã é um projeto social gerido pela Associação Beneficente Criança Cidadã (ABCC). Idealizado pelo juiz de Direito João José Rocha Targino, o programa, em funcionamento desde 2006, visa ao resgate social de crianças carentes através da música. A primeira comunidade escolhida foi o Coque, um dos bairros mais violentos e de menor Índice de Desenvolvimento Humano do Recife.

Atualmente, a Orquestra atende gratuitamente a 400 jovens (250 no Coque, 120 no Ipojuca e 30 em Igarassu), entre 06 e 21 anos. Os alunos recebem aulas de instrumentos de cordas, sopros, percussão, teoria e percepção musical, flauta doce e canto coral.

O programa conta ainda com apoio pedagógico, atendimento psicológico, médico e odontológico, aulas de inclusão digital, fornecimento de três refeições por dia e fardamento.

O método utilizado para o ensino de instrumentos de cordas é o Suzuki, criado pelo professor japonês Shinichi Suzuki, que prevê o aprendizado de forma lúdica – a criança aprende brincando. A Orquestra também garante a profissionalização dos alunos através da Escola de Formação de Luthier e Archetier, onde os alunos aprendem a arte da construção e reparo dos instrumentos de cordas e seus respectivos arcos.

Os alunos permanecem no projeto por um período de quatro horas por dia, no contraturno escolar. Entre as atividades extracurriculares oferecidas, estão, além de cursos em parceria com universidades, intercâmbios para a Europa e América do Norte, direcionados aos alunos de destaque.

A Orquestra Criança Cidadã vem, a cada ano, se projetando cada vez mais como um programa social exemplar. Em seus quase 15 anos de existência, recebeu mais de 30 prêmios, incluindo o Prêmio Caixa Melhores Práticas em Gestão Local, de âmbito nacional. Na esfera internacional, a Organização das Nações Unidas escolheu a Orquestra como uma boa prática de inclusão social, em dezembro de 2010. E, em 2015, a Orquestra Criança Cidadã tornou-se a primeira escola de música das Américas e a segunda do mundo a fazer parte do Programa de Escolas Associadas da Unesco.

Na comunidade do Coque, o risco de marginalização a que estão expostos crianças e adolescentes é muito elevado e constante devido ao ambiente de violência doméstica e urbana do local. Afastar os jovens desse fator social negativo através da música é, portanto, um dos principais objetivos do projeto Orquestra Criança Cidadã.

Primeiramente, o projeto estimula e exige a boa frequência dos alunos às aulas do ensino regular nas escolas da comunidade. É uma medida de combate à evasão escolar que tem se mostrado bastante eficaz.

É interesse e objetivo da Orquestra também promover o bem-estar físico e mental dos alunos por meio do amplo atendimento médico e odontológico, em parceria com a Unimed Recife. O intuito é combater a carência alimentar, com o fornecimento de três refeições diárias e lanche durante toda semana a todos os integrantes do projeto. O acompanhamento psicológico e pedagógico dos alunos também auxilia nesse sentido.

Durante o tempo de curso, os jovens também terão contato com lições de cidadania, com ênfase no civismo, na ética e, sobretudo, na disciplina comportamental, fatores fundamentais na formação do cidadão. Assim, as crianças e os adolescentes da Orquestra se tornarão não apenas musicistas profissionais dos mais diversos instrumentos de corda e percussão aptos a serem absorvidos pelo mercado de trabalho, mas também agentes multiplicadores de cidadania no seu ambiente de origem e aonde quer que vão.

O método utilizado é o Suzuki, criado pelo professor japonês Shinichi Suzuki, o qual prevê o aprendizado das notas musicais e das partituras de uma forma lúdica — a criança aprende brincando — e utiliza a educação musical para enriquecer e melhorar a vida de seus estudantes.

O princípio do método é centrado na criação do mesmo ambiente para aprender música que a criança tem para aprender a sua língua materna. O objetivo é tentar envolver o estudante com a música da mesma forma que ele se envolve com a linguagem quando está aprendendo a falar. O ambiente ideal para isso inclui amor, bons exemplos, elogios e um determinado tempo de estudo, de acordo com o desenvolvimento do aluno.

Shinichi Suzuki viveu de 1898 a 1998 e passou a vida provando que a capacidade não é inata – e que o talento pode ser criado. Nasceu em Nagoya (Japão) no dia 17 de outubro. Ficou conhecido pelo método de ensinar crianças e adolescentes a desenvolverem um talento excepcional.

resultados

O apelo social indiscutível que a Orquestra Criança Cidadã suscita nos brasileiros é reconhecido e reforçado pela imprensa pernambucana e brasileira. Uma breve checada no Google exibe mais de 200 mil resultados de inserções nas mais variadas mídias.

A gama de prêmios já arrebatados corrobora o fator “sucesso”, que já faz parte da nossa história. Confira, abaixo, os mais representativos:

* 2007 - Prêmio Gere de Responsabilidade Social – Grupo de Executivos do Recife
* 2007 - Medalha Conselheiro João Alfredo Corrêa de Oliveira – TRT/6ª Região
* 2008 - Agente da Paz – TV Globo
* 2008 - Orgulho de Pernambuco – Diario de Pernambuco
* 2009 - Diploma concedido pelo Comando Militar do Nordeste
* 2009 - Mérito Sapiens de Educação
* 2009 - Reconhecimento da Academia de Polícia Militar de Paudalho
* 2009 - Medalha I Noite Cultura BARF
* 2009 - Prêmio Brasil Social em Resgate de Cidadania em Área de Risco
* 2009 - Reconhecimento da Revista Justiça e Cidadania
* 2009 - Comenda Musical Josefina Aguiar – Clube Português
* 2009 - Medalha do Departamento Geral de Pessoal – Participação na Solenidade dos 149 Anos do Departamento
* 2009 - Os Melhores da Música de Pernambuco – Acinpe
* 2009 - Prêmio Caixa Melhores Práticas em Gestão Local
* 2009 - Prêmio Darcy Ribeiro de Educação - Câmara dos Deputados
* 2010 - Diploma do Mérito Artista Amigo da Imprensa
* 2010 - Comenda da Confraria da Educação
* 2010 - Prêmio Marketing Best Sustentabilidade – Associação Latino Americana de Agências de Publicidade
* 2010 - Medalha da Ordem do Mérito Judiciário do Trabalho - Tribunal Superior do Trabalho
* 2010 - Leão do Norte (na categoria Direitos Humanos Herbert de Souza) – Assembleia Legislativa de Pernambuco
* 2010 - Prêmio Antônio Carlos Escobar – Cremepe
* 2010 - Certificação de Boa Prática de Inclusão Social – Prêmio Internacional de Melhores Práticas de Dubai
* 2010 - Menção Honrosa na Categoria Judiciário Cidadão do Prêmio de Direitos Humanos da Associação Nacional dos Magistrados do Trabalho
* 2011 - Medalha do Mérito Democrático e Popular Frei Caneca – Assembleia Legislativa de Pernambuco
* 2011 - Prêmio Zilda Arns – Pastoral da Criança
* 2015 - Selo do Programa das Escolas Associadas da Unesco
* 2015 - Diploma da Academia Pernambucana de Música pela contribuição à cultura e ao patrimônio artístico
* 2015 - Medalha do Mérito Nilo Coelho – Tribunal de Contas do Estado de Pernambuco
* 2016 - Prêmio Amigos da Juventude – Secretaria Especial de Juventude e Esportes da Prefeitura do Ipojuca
* 2016 - Prêmio Revelação Jovem (concedido ao spalla Ivo Gomes da Silva) – Secretaria Especial de Juventude e Esportes da Prefeitura do Ipojuca
* 2017 - Medalha de Mérito José Mariano - Câmara Municipal do Recife
* 2017 - Medalha do Mérito Joaquim Nunes Machado - TJPE
* 2018 - Certificado de Homenagem e Agradecimento da Comissão de Direitos Humanos do Tribunal de Justiça de Pernambuco
* 2020 - Proposta como patrimônio cultural imaterial pela Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe)

Núcleo do Coque

occ

A Orquestra Criança Cidadã nasceu no Núcleo do Coque por iniciativa do juiz de Direito João Targino, em parceria com o maestro Cussy de Almeida. Atualmente, dos 400 beneficiários atendidos pelo projeto, com idade entre 06 e 21 anos, 250 pertencem à comunidade do Coque. Os alunos recebem gratuitamente: aulas de instrumentos de cordas, sopros e percussão, luteria e arqueteria, e teoria musical; atendimento psicológico, médico e odontológico; reforço escolar; almoço e bolsas de estudos e intercâmbios. O Núcleo do Coque tem patrocínio máster da Caixa Econômica Federal.

Núcleo do Ipojuca

occ

Inaugurado em 2014, o núcleo da Orquestra Criança Cidadã no município do Ipojuca está localizado no distrito de Camela e atende cerca de 120 crianças e adolescentes. O projeto social foi trazido ao Ipojuca como fruto da parceria entre a Associação Beneficente Criança Cidadã (ABCC) - ONG gestora da iniciativa - e a Prefeitura do Ipojuca, através da Secretaria Especial de Juventude. Os alunos são moradores de Camela e recebem aulas de musicalização, reforço escolar e de instrumentos de cordas (violino, viola, violoncelo e contrabaixo), além de atendimento psicossocial e três refeições diárias.

Núcleo de Igarassu

occ

O terceiro núcleo da Orquestra Criança Cidadã foi inaugurado na zona rural de Igarassu, dentro do complexo das usinas termoelétricas Pau Ferro I e Termomanaus, da EBrasil Epesa, em fevereiro de 2017. A unidade atende 30 crianças da localidade de Chã de Cruz, na divisa entre os municípios de Paudalho e Abreu e Lima, que contam com transporte fornecido pela empresa patrocinadora e recebem aulas de musicalização e flauta doce, supervisionadas pelo Núcleo do Coque. Desde março de 2019, também é oferecido o ensino de instrumentos de cordas (violino, viola, violoncelo e contrabaixo) aos Meninos de Igarassu.

Regente: Lanfranco Marcelletti Jr.
Regente assistente: Jadson Dias

Coordenador: A ser definido

Coordenador: A ser definido

Orquestra A - Regente: Márcio Pereira

Orquestra B - Regente: Manoela Dias

Orquestra C - Regente: Claudenísio Mendes

Regente: Basemate Neves

Juvenil - Regente: A ser definido

Infantojuvenil - Regente: A ser definido

Infantil - Regente: Amilca Aniceto

Regente: Jadson Dias

Regente: Basemate Neves

Coordenador: A ser definido

Regente: Enoque Souza

Regente: A ser definido

Coordenador: Manassés Bispo

Coordenação de Eventos

Davi Halley

81 9 9403-7296 (WhatsApp)

eventos@orquestracriancacidada.org.br

Coordenação de Comunicação

Carlos Eduardo Amaral

81 9 8831-9700 (WhatsApp)

comunicacao@orquestracriancacidada.org.br

Rua General Estilac Leal, 439, Quartel do Cabanga, Recife, PE, CEP: 50090-450
Orquestra Criança Cidadã © Todos os direitos reservados

CNPJ: 05.994.449/0001-36

gestão

projeto

“Onde há música não pode haver maldade” - Miguel de Cervantes